• Portugal | MATANÇA - *Ora a perda de cem vidas humanas, nas circunstâncias em que ocorreu – dois picos de vagas incendiárias muito concentradas no tempo e imprevisivelmente d...
    Há 1 dia

sábado, 19 de março de 2011

Caças franceses sobrevoam a Líbia e Sarkozy dá ultimato a Kadafi

.
Aviões militares franceses sobrevoam Líbia – foto AFP

ÓPERA MUNDI – 19 março 2011

Neste sábado (19/03) caças franceses Rafale sobrevoaram o espaço aéreo da Líbia em uma missão de reconhecimento, de acordo com fontes militares entrevistadas pela rede Al Arabiya. Logo depois, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, afirmou que as aeronaves "garantem a resolução aprovada pelas Nações Unidas" e deu um ultimato ao coronel líbio, Muamar Kadafi.

"Aviões da coalizão já estão controlando o espaço aéreo de Benghazi e abaterão aviões líbios. Ainda há tempo para Kadafi evitar o pior. Portas da diplomacia serão reabertas no momento em que ataques cessarem", disse Sarkozy, após reunião de cúpula com Estados Unidos, União Europeia e Liga Árabe sobre uma possível intervenção militar na Líbia.

A intervenção - da qual devem fazer parte também EUA, Noruega e Qatar, entre outros países - proíbe aviões militares de sobrevoarem o espaço aéreo líbio, mas não voos comerciais ou humanitários, e prevê a destruição de baterias antiaéreas e pistas de pouso de bases.

A comunidade internacional espera, assim, evitar bombardeios a áreas civis. Itália e Espanha, por sua vez, contribuirão oferecendo suas bases militares para a operação.

ONU

Hoje o chanceler líbio, Mussa Kussa, pediu ao secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), Ban Ki-moon, que envie ao país observadores para verificar o cessar-fogo decidido na sexta-feira (18/03).

Ontem, Ban Ki-moon classificou a decisão do Conselho de Segurança como "histórica" e disse que mostra o compromisso da comunidade internacional de proteger civis contra a violência praticada por seus próprios governos.

“Por isso, a resolução prevê todas as medidas necessárias para evitar mais vítimas e perdas de vidas humanas. É imperioso que a comunidade internacional continue a falar unanimemente. Temos que falar a uma só voz”, afirmou.

Leia mais:
O direito de ir à guerra
Representante do Brasil na ONU reafirma preocupação com situação na Líbia
Conselho de Segurança da ONU aprova zona de exclusão aérea na Líbia
Abstenção do Brasil no Conselho de Segurança da ONU divide especialistas
Filho de Kadafi diz que Líbia financiou campanha eleitoral de Sarkozy; França nega
Forças de Kadafi recuperaram terreno depois de bombardeio em Benghazi

Siga o Opera Mundi no Twitter - Conheça nossa página no Facebook
.
Ler também, com actualizações: GUERRA NA LÍBIA SOBE DE TOM, VÁRIOS PAÍSES ENVOLVIDOS
.

Sem comentários: