• O NATAL É VERMELHO - *Tinha na cabeça que tudo no mundo se conseguia por um exercício doloroso de vontade e que as frases tinham de ter um encantamento que convocasse o prime...
    Há 11 minutos

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Costa do Marfim: Laurent Gbagbo detido pelas forças de Ouattara

.
SIC – 11 abril 2011

O Presidente cessante da Costa do Marfim, Laurent Gbagbo, foi detido pelas forças de Alassane Ouattara e conduzido ao hotel Golf, quartel-general de Ouattara em Abidjan, anunciou o embaixador de França naquele país.

"Laurent Gbagbo foi detido pelas Forças Republicanas da Costa do Marfim (FRCI, pró-Ouattara) e conduzido ao hotel Golf pela FRCI", disse Jean-Marc Simon, citado pela agência France Presse.

Anne Ouloto, porta-voz de Ouattara, confirmou a informação avançada pelo embaixador de França na Costa do Marfim, acrescentando que Gbagbo está acompanhado da mulher, Simone, e do filho.

O casal chegou às 13h00 locais (14h00 em Lisboa) ao hotel Golf: "Está aqui com a mulher e o filho Michel. Estou a vê-los", disse a porta-voz, citada pela France Presse.

Uma fonte no hotel Golf citada pela Associated Press disse que Gbagbo está sob proteção de soldados da ONU.

O Presidente está "de boa saúde" e vai ser presente à justiça para ser julgado, disse entretanto o embaixador costa-marfinense junto da ONU, Youssoufou Bamba.

A televisão afecta a Alassane Ouattara difundiu entretanto imagens de Laurent Gbagbo detido.

Fonte diplomática francesa citada por agências internacionais negou uma primeira informação que dava conta da detenção de Laurent Gbagbo na sua residência por forças especiais francesas, afirmando que a operação foi efectuada pelas forças leais a Ouattara.

"Gbagbo foi detido pelas tropas de Ouattara, é verdade, mas não pelas forças especiais francesas, que não entraram no perímetro da residência", afirmou a fonte, citada pela agência France Presse sob condição de anonimato.

A detenção do presidente cessante ocorreu depois de mais um ataque das forças da ONU e de França na costa do Marfim contra a residência onde Gbagbo estava refugiado.

A Costa do Marfim atravessa há quatro meses uma crise política, depois de Gbagbo se ter recusado a reconhecer o resultado das eleições de 28 de novembro, que deram a vitória a Ouattara.

As forças de Ouattara entraram em Abidjan a 01 de abril para combater os bastiões fiéis ao presidente cessante. A missão da ONU no país, ONUCI, e a força especial francesa Licorne, atacaram em seguida as posições militares e o armamento pesado em torno da residência e do palácio presidencial em Abidjan.


A presidência francesa informou entretanto que Nicolas Sarkozy manteve uma longa conversa telefónica com Alassane Ouattara pouco depois da detenção de Laurent Gbagbo.

Sem comentários: