• O NATAL É VERMELHO - *Tinha na cabeça que tudo no mundo se conseguia por um exercício doloroso de vontade e que as frases tinham de ter um encantamento que convocasse o prime...
    Há 11 horas

domingo, 16 de janeiro de 2011

Grã-Bretanha pretende diversificar cooperação com Angola

.

VOZ DA LUSOFONIA – 16 janeiro 2011

A Grã-Bretanha pretende, no decorrer deste ano, diversificar a cooperação com Angola, deixando de ser sustentada apenas pelos investimentos no sector petrolífero, garantiu o embaixador britânico, Richard Wildash (foto).

Em entrevista à Angop, o diplomata apontou os sectores da agricultura, indústria, farmacêutico e de serviços financeiros como sendo aqueles pelos quais deverá ser alicerçada a parceria que se pretende, afirmando ser este um momento oportuno.

Richard Wildash lembrou que foi este propósito que motivou a vinda, em Dezembro último, do ministro britânico para África, Henry Bellingham, a Angola, que na ocasião mencionou a necessidade de se intensificar as relações entre os dois países.

Para atingir este desiderato, o embaixador anunciou a vinda, em Fevereiro, de um navio militar do seu país que ficará em Angola durante quatro dias para a troca de experiências no domínio militar, bem como a visita de um grupo de empresários pertencentes à Association London, em Setembro.

A trabalhar em Angola desde Janeiro de 2010, sublinhou a forma como desenrolou o processo de elaboração e aprovação da nova Constituição, referindo que os angolanos agora têm o desafio de pôr em prática os princípios consagrados constitucionalmente através da criação de leis especificas, manifestando a sua certeza de que Governo o fará de "maneira eficaz e adequada" .

"Sei que há muitos desafios a nível do desenvolvimento social do país e é evidente que o Governo está a trabalhar com muito esforço para atingir esta meta. Sobre isto estou optimista e a Grã-Bretanha sempre foi um parceiro de Angola e vamos continuar a nossa colaboração com o Executivo", asseverou.

Elogiou o programa de reconstrução nacional em curso no país, reconhecendo que Angola regista avanços impressionantes, em tão pouco tempo de paz, que admiram qualquer estrangeiro que visita o país pela primeira vez.

Publicada por Orlando Castro
.

Sem comentários: