• IRRACIONALIDADE HUMANA! - * Martinho Júnior | Luanda * *... “Una importante especie biológica está en riesgo de desaparecer por la rápida y progresiva liquidación de sus condici...
    Há 1 dia

domingo, 23 de janeiro de 2011

Israel usou de força "excessiva" e "desproporcionada"...

.

… no assalto a frota humanitária em maio - comissão turca

PAL – LUSA

Istambul, 23 jan (Lusa) - O relatório da comissão de inquérito turca sobre o assalto israelita que matou nove turcos num navio de ajuda ao largo de Gaza em maio de 2010 acusa Israel de um recurso "excessivo" e "desproporcionado" à força.

Segundo as conclusões preliminares do relatório, do qual a agência noticiosa francesa AFP obteve uma cópia, "o exército israelita usou força excessiva contra o Mavi Marmara", navio turco que comandava a frota humanitária que tentava romper o bloqueio de Israel a Gaza e onde se encontravam as vítimas mortais.

"A força utilizada para intercetar o Mavi Marmara ultrapassa os limites do que é apropriado e necessário (...) o uso da força só pode ser um último recurso", sublinha o documento.

Segundo os passageiros ouvidos, os comandos da marinha israelita começaram a disparar logo que chegaram ao convés do navio. A versão das autoridades israelitas é que os soldados só usaram as armas depois de terem sido atacados pelos passageiros.

A comissão turca defende que o Estado hebreu deve pagar indemnizações às famílias das vítimas "nos termos do direito internacional".

Por outro lado, o relatório de uma comissão de inquérito israelita divulgado hoje defende as ações das suas tropas no assalto, indicando que as ações dos soldados "foram consideradas legais ao abrigo das regras do direito internacional".

Os dois relatórios devem ser entregues ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que constituiu um painel de quatro membros, incluindo um representante turco e um israelita, para investigar o incidente.

O assalto israelita foi fortemente criticado internacionalmente e provocou a degradação das relações israelo-turcas, tendo levado Israel a suavizar o bloqueio à faixa de Gaza, controlada pelo movimento radical palestiniano Hamas.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***
.

Sem comentários: