• IRRACIONALIDADE HUMANA! - * Martinho Júnior | Luanda * *... “Una importante especie biológica está en riesgo de desaparecer por la rápida y progresiva liquidación de sus condici...
    Há 40 minutos

segunda-feira, 7 de março de 2011

Angola: JORNALISTAS DO NOVO JORNAL E RAPPER LIBERTADOS

.

Ana Machado – Público – 07 março 2011

Manifestação marcada para hoje cancelada

Os três jornalistas do jornal angolano “Novo Jornal” e o rapper Luaty Beirão, conhecido pelo nome Bigadeiro Mata Frakuxz, que esta madrugada tinham sido detidos em Luanda na manifestação contra o governo de José Eduardo dos Santos já foram libertados.

"Acabaram de ser libertados", disse a partir de Luanda Pedro Beirão, irmão de Luaty Beirão ao PÚBLICO. Pedro Beirão confirmou também a libertação dos três jornalistas.

Durante a madrugada, a polícia deteve na Praça 1º de Maio cerca de 20 pessoas, entre elas os três jornalistas, um dos quais português (Ana Margoso, Pedro Cardoso e Afonso Francisco), e o popular rapper angolano. Luaty era um dos organizadores e apelou à marcha num vídeo colocado no YouTube onde onde dizia "Ti Zé tira o pé, tô prazo expirou há bwé".

"Foram detidos por volta da meia-noite e toda a noite estive à procura dele, não era dada nenhuma informação. Depois apurei que estavam no Comando Central Provincial de Luanda mas desmentiram. Agora de surpresa libertaram todos", disse Pedro Beirão.

Estavam marcadas para hoje mais protestos contra o regime do Presidente José Eduardo dos Santos, que governa o país há mais de 30 anos. Porém, há momentos, a TSF avançou que a marcha contra o regime de Eduardo dos Santos foi cancelada por "falta de condições".

O cartaz oficial da manifestação marcada para hoje - e agora cancelada - diz o seguinte: “Dia 7 de Março Manifestação contra a ditadura ‘Joseduardizada’. Angola diz basta a 32 anos de tirania e má governação”.

A marcha tinha sido convocada pelas redes sociais e por sms.

Pedro Beirão revela um certo clima de agitação na cidade de Luanda: "As pessoas comentam muito. Não me lembro de ver tanta gente a comentar em muitos anos. E há medo".

**Notícia actualizada às 11h30 (por Público)
.

Sem comentários: