• UMA FARSA ASSASSINA - *Em pouco mais de duas palavras: os familiares dos inocentes de Manchester, Londres, Paris e Nice deveriam antes pedir responsabilidades aos governos dos ...
    Há 1 dia

quarta-feira, 23 de março de 2011

AVIAÇÃO LÍBIA JÁ NÃO EXISTE COMO FORÇA DE COMBATE, DIZ LONDRES

.
Rebeldes montam guarda nas portas da cidade líbia de Ajdabiya - Foto: AFP
.
TERRA – 23 março 2011

A aviação líbia já não existe como força de combate depois dos bombardeios da coalizão, declarou nesta quarta-feira um alto oficial da Força Aérea Real (RAF) britânica.

"De fato, sua força aérea já não existe como força de combate", afirmou o general de divisão Greg Bagwell durante uma visita à base aérea de Gioia del Colle, sul da Itália, onde opera uma parte dos aviões da RAF que participam nas operações da coalizão na Líbia. "Seu sistema de defesa antiaérea e suas redes de comando e de control estão severamente degradados a ponto de que podemos operar quase com impunidade em toda a Líbia", acrescentou.

Líbia: de protestos contra Kadafi a guerra civil e intervenção internacional

Motivados pela onda de protestos que levaram à queda os longevos presidentes da Tunísia e do Egito, os líbios começaram a sair às ruas das principais cidades do país em meados de fevereiro para contestar o líder Muammar Kadafi, no comando do país desde a revolução de 1969. Mais de um mês depois, no entanto, os protestos evoluíram para uma guerra civil que cindiu a Líbia em batalhas pelo controle de cidades estratégicas.

A violência dos confrontos entre as forças de Kadafi e a resistência rebelde, durante os quais multidões fugiram do país, gerou a reação da comunidade internacional. Após medidas mais simbólicas que efetivas, o Conselho de Segurança da ONU aprovou a instauração de uma zona de exclusão aérea no país. Menos de 48 horas depois, no dia 21 de março, começou a ofensiva da coalizão, com ataques de França, Reino Unido e Estados
.

1 comentário:

Anónimo disse...

Está tudo a correr muito bem : foi apenas um exercício de tiro aos patos !