segunda-feira, 21 de março de 2011

FELINO 2012: MILITARES DA CPLP CONCILIAM AS TÁTICAS

.
Efectivos dos três ramos das Forças Armadas Angolanas participam nos exercícios que servem para testar a prontidão da tropa

CARLOS ALBERTO – JORNAL DE ANGOLA – 21 MARÇO 2011 – Foto de PAULO MULAZA

O Chefe de Estado-Maior da Marinha de Guerra, Almirante Augusto Cunha, considerou que o Exercício Felino 2010 é uma importante montra, na qual as forças militares da CPLP vão harmonizar conhecimentos e conceitos para actuar em operações de paz.

Destacou que a Marinha de Guerra participa com uma pequena força, composta por fuzileiros e marinheiros, e afirmou que o ramo vai dar todo o seu contributo para o êxito do exercício. A Marinha de Guerra realizou, recentemente, no quadro da cooperação bilateral e das organizações regionais, um exercício combinado, na região do Namibe, com a sua congénere da Namíbia, que consistiu na busca e salvamento.

"A Marinha de Guerra angolana, a nível da Comunidade de Desenvolvimento dos Países da África Austral (SADC), é responsável por acções de busca e salvamento da região", disse o Almirante Augusto Cunha, reputando a ação de grande impacto na região. "No caso de uma catástrofe ou acidente marítimo, as nossas forças estão suficientemente preparadas para este tipo de intervenção", explicou.

Delegações participantes

O chefe da delegação portuguesa ao Exercício Felino 2010, Paulo Isabel, ressaltou que as manobras militares revestem-se da maior importância, porque permitem estreitar os laços de amizade entre os países da CPLP e, em termos táctico-militares, melhorar o desempenho das forças militares.

Paulo Isabel ressaltou que as Forças Armadas portuguesas vão participar num treino integrado, decorrendo daí que a CPLP possa mobilizar, caso seja solicitada, as suas tropas e dignificar a organização.

Referiu que as forças armadas portuguesas destacaram para as manobras 29 militares e realçou o apoio técnico que consistiu na instalação de salas de operações para o comando e controlo do exercício. O tenente-coronel Domingos Gomes, do exército da República de Cabo-Verde, acredita que o Exercício Felino 2010 é um acto militar importante para os países da CPLP no que toca à sua actuação no teatro operacional conjunto e combinado em apoio à paz e ajuda humanitária.

Na qualidade de responsável máximo de Cabo-Verde nas manobras, Domingos Gomes considerou que a cooperação técnico-militar entre os dois países tem como fundamento a fraternidade, ajuda mútua e troca de experiência permanente. Referiu que Cabo-Verde participa nas manobras com 20 militares.

Domingos Gomes perspectiva, no futuro, o reforço da cooperação militar com Angola e a tomada de decisões militares comuns em apoio à paz, segurança internacional e ajuda humanitária, "lá onde for possível e necessária".

Angola, como nação hospedeira, participa no Exercício Felino 2010 com cerca de 850 militares, a Guiné-Bissau com 20, Moçambique com 21, S. Tomé e Príncipe com 21 e Timor-Leste com 20.

O Exercício Felino 2010 estava marcado para o ano passado, mas foi adiado para este ano, por razões conjunturais. O arranque oficial realizou-se sábado com um discurso proferido pelo Chefe de Estado-Maior General, general do Exército Geraldo Sachipengo "Nunda".
.

1 comentário:

Anónimo disse...

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ cialis
http://commandercialisfer.lo.gs/ prix cialis
http://prezzocialisgenericoit.net/ cialis ricetta medica
http://preciocialisgenericoespana.net/ cialis