• MUDANÇA DE REGIME EM CUBA - *Paul Craig Roberts* A normalização de relações com Cuba não é o resultado de um grande avanço diplomático ou de uma mudança de atitude por parte de Wash...
    Há 1 hora

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Angola - Ministro do Interior aposta no reforço da segurança dos cidadãos

.
Ministro do Interior, Sebastião Martins - foto ANGOP

ANGOLA PRESS – 07 outubro 2010

Luanda - O novo ministro do Interior, Sebastião Martins, considerou hoje, quinta-feira, em Luanda, imperioso reforçar o sentimento de segurança dos cidadãos, enfrentando e reprimindo com eficácia o crime.

O governante, que falava na cerimónia que marcou a sua apresentação aos membros do seu pelouro, frisou que o combate ao crime é um desafio e missão que se impõe ao nível dos órgãos da Polícia Nacional.

Disse ser necessário avaliar e melhorar o conceito e acção ligada ao policiamento de proximidade, apostando numa interacção mais estreita entre os órgãos e agentes da corporação e os cidadãos para uma maior segurança comunitária.

"Atendendo a nossa realidade, seria displicente não ter em conta que o cidadão joga um papel importante no sistema de segurança e ordem interna", notou o ministro, advogando para tal a necessidade da identificação e anulação das causas da criminalidade.

A seu ver, "enfrentar e reprimir o crime não é meramente uma questão de eficácia policial, mas é, essencialmente, de natureza transversal e multi-sectorial que requer, a par das medidas operacionais, medidas de natureza legislativa, política social e outras".

Entretanto, Sebastião Martins disse, por outro lado, ter um razoável conhecimento dos problemas que afligem os diversos órgãos do Ministério do Interior e noção do que os cidadãos e a sociedade esperam deste órgão da administração pública.

"Não somos portadores de soluções mágicas, trazemos apenas uma profunda fé e uma vontade séria de trabalhar e servir o Ministério do Interior, os cidadãos e o país", frisou.

Com efeito, frisou que a afirmação da autoridade do Estado de direito, através da promoção da defesa e segurança será um objectivo permanente no seu consulado.

Disse esperar um apoio de todos os responsáveis, quadros oficiais, sargentos, agentes e trabalhadores civis do pelouro para um trabalho profícuo a nível das estruturas do Minint.

"Conto com os apoio de todos que se identificam e que estão disponíveis para esse esforço, assegurando que da mesma forma que reconheceremos os feitos daqueles que se destacarem na actividade quotidiana ao serviço do Minint, também não teremos dificuldades nem remorsos de afastar os que não se identificam com esta causa (...)", disse, peremptório.

Já o seu antecessor, general Roberto Leal Monteiro "Ngongo", ao proceder à entrega de pastas manifestou a sua disponibilidade em colaborar com o actual ministro no que for necessário.
.

Sem comentários: