• O NATAL É VERMELHO - *Tinha na cabeça que tudo no mundo se conseguia por um exercício doloroso de vontade e que as frases tinham de ter um encantamento que convocasse o prime...
    Há 1 dia

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

NÚMERO DE MORTOS NO RIO DE JANEIRO SOBE PARA 641

.

JORNAL DE NOTÍCIAS – 17 janeiro 2011

O número de mortes no Estado do Rio de Janeiro subiu para 641, refere um comunicado da Polícia Civil estadual, divulgado hoje pela imprensa brasileira.

O jornal O Estado de São Paulo afirma que o comunicado da Polícia Civil do Rio Janeiro, divulgado hoje pela manhã, informou que 641 corpos já foram resgatados na região serrana do Estado, sendo 271 em Teresópolis, 292 em Nova Friburgo, 55 em Itaipava (distrito de Petrópolis), 19 em Sumidouro e quatro em São José do Vale do Rio Preto.

De acordo com a Defesa Civil, num comunicado divulgado no final da noite de domingo, o município de Petrópolis já registou 5600 desalojados. Em Nova Friburgo, os desalojados somam 5190 e em Teresópolis são 2240.

As operações de busca de vítimas que ainda estejam soterradas e o trabalho de resgate da população que ainda se encontra em áreas isoladas na região serrana do Rio de Janeiro entrou no sexto dia, principalmente nos municípios de Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis.

Não há registo de chuva nas três cidades na manhã de hoje, mas a previsão do tempo ao longo do dia é de aguaceiros em toda a região serrana.

As chuvas de domingo voltaram a provocar a queda de barreiras e dificultaram o trabalho de resgate e de limpeza das ruas.

O Comando Geral da Polícia Militar do Rio de Janeiro determinou no domingo a prisão de comerciantes que cobravam preços abusivos na região serrana.

A medida é válida para as cidades de Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis e tenta coibir a prática de crimes contra o consumidor.

Segundo o porta-voz da Polícia Militar, coronel Lima Castro, 400 homens da corporação estão a ajudar nos trabalhos de socorro e segurança das vítimas.

Os comerciantes da zona relataram também algumas tentativas de saque.

Hoje começa a funcionar o hospital de campanha no parque de exposições de Itaipava, em Petrópolis.

A autarquia pediu aos mais de seis mil moradores e mil voluntários que estiveram em contacto com água e lama nos locais das enchentes que procurem a unidade para se vacinar contra doenças, como o tétano e a leptospirose.

Há pelo menos 170 toneladas de doações e milhares de voluntários, mas a situação caótica na região serrana do Rio de Janeiro tem dificultado a entrega de água, comida e roupas aos moradores que mais precisam de ajuda.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, também começaram a surgir indícios de desvios das doações.

VER MAIS, COM FOTOS E VÍDEOS
.

Sem comentários: